[Divagações] Inseguranças, a dor por trás do amor

28/02/2024 0 comentários

Um poema destinado ao meu presente eu. 

Me perdoe por ser tão ingênuo 
Por ser tão inseguro 

Me perdoe por ser tão exagerado 
Por ser tão desconfiado 

23 primaveras sem conhecer o amor 
Qual será o sabor? 

Afinal, qual é o meu problema? 
Não atraio atenção? 

Não, não é isso… 
É esta tristeza em meu coração. 

Este rancor dentro de mim 
Que me impede de confiar nas pessoas 

Quantas vezes eu chorei 
Antes de contar carneirinhos? 

Este meu sorriso forte, gentil e confiante? 
Resultado de diversos devaneios melancólicos! 

Trágicos acontecimentos 
Traumatizaram meus pensamentos 

Já confiei, desabafei 
E por pouco me arruinei 

Um pequenino comentário 
Uma grande destruição psicológica 

Mas já me cansei 
E perdoei 

Não quero mais sentir esta dor 
Quero apenas conhecer o amor 

Escrito por Victor Cruvinel

Continue Lendo...

[Diário] Retorno, galinhas e gatinho 🐾

22/02/2024 0 comentários

 Tanta coisa aconteceu desde a ultima vez que apareci por aqui que nem sei por onde começar. Por vários momentos quis voltar a escrever, a ideia estava ali, a vontade também, mas nada acontecia… 

Hoje completa exatamente 10 meses desde a ultima vez que escrevi e muita coisa rolou neste tempo. Foram vários acontecimentos que irei comentar em posts futuros, mas o principal ocorrido foi que a Betty (minha calopsita) faleceu, ela tentou botar um ovo e não aguentou, na mesma semana adotei um gato resgatado chamado Grey.

Recentemente decidi ocupar a minha cabeça com algo que trabalhasse a minha mente e que me deixasse mais feliz, e por que não fazer isso voltando a escrever neste blog? É com uma imensa felicidade que digo: estou de volta! 😃



Depois de 11 meses, finalmente pedi conta do meu emprego no telemarketing, antigamente acordava 5h da manhã todos os dias para pegar um ônibus, ir trabalhar e ser xingado em diversas ligações por pessoas que nem conheço (aquilo estava detonando o meu psicológico).

Hoje trabalho num mercadinho na esquina da minha casa, o ambiente lá é muito agradável, os meus colegas são simpáticos, não tem pressão e nem perseguição igual o meu antigo emprego tóxico.

Terça-feira passada foi a minha folga, aproveitei o descanso para ir comprar ração para o Grey, chegando no Pet Shop me deparei com um casal de galinhas. E o macho… pensa num galão bonito! Como um ex-tutor de aves, confesso que imaginei como seria cuidar de um galo dentro de um apê, mas acho que não daria muito certo não hehe.


Segue algumas fotografias que tirei do bonitão:



Sai de lá com um pacotão de aproximadamente 3kg de ração e voltei para casa, é claro que o Grey mal esperou eu encher o pratinho que já partiu para o ataque, sempre que vou à cozinha ele come, mesmo sem fome (não julgo, faço o mesmo kkkkk).



Estou muito feliz de ter voltado para este cantinho que é muito especial para mim, até o próximo post!
Continue Lendo...

[Diário] Flor de plumeria pudica em dia de casamento 💍

22/04/2023 0 comentários

Hoje acordei me sentindo um pouco para baixo… Geralmente, a primeira coisa que faço quando acordo, é colocar comida para as minhas calopsitas, trocar a água delas e preparar um café bem amargo para mim. Mas hoje quis sair da rotina e fui tomar café da manhã na padaria da esquina perto de casa. Chegando lá mudei de ideia e acabei pedindo 5 pães de queijo para viagem. 

Olhei para o céu e o tempo estava bastante nublado, as ruas estavam vazias e estava fazendo frio. Chegando perto do ponto de ônibus, me deparei com um arbusto de plumeria pudica com várias flores murchas, só tinha uma que estava boa, bem no cantinho e bem longe das outras, que coisa mais bela... Acabei arrancando ela para levar-la comigo ao trabalho.


Dentro do ônibus, fiquei olhando para essa flor por bastante tempo e comecei a lembrar da minha infância, da época que morava com a minha mãe em Goiânia, o nosso quintal era repleto de árvores… árvores para sombra, árvores frutíferas, plantas e flores em todos os cantos. Minha avó que plantou tudo, ela sempre gostou de jardinagem.


Vovózinha <3

Logo em seguida, novamente me veio aquela sensação de tristeza, hoje é o casamento do meu irmão do meio (sou o caçula de 3 irmãos) e infelizmente não poderei comparecer. Mês passado ele me pediu para ser o padrinho dele e eu queria muito, afinal, ele é o meu irmão e eu cresci com ele, mas não posso ir por conta do trabalho, pois entrei recentemente na empresa e já presenciei várias pessoas sendo mandadas embora por faltarem.

O casamento dele irá ocorrer em Goiânia, local onde eu cresci. O que me entristece é que toda a minha família mora longe, quando vim para Uberlândia no final de 2018, foi para morar com o meu pai. E mesmo quando fui morar sozinho em 2020, ainda morava perto dele, até que alguns meses atrás ele se mudou para outra cidade mais longe ainda. Hoje em dia sou independente, porém sempre fui muito próximo da minha família e ficar longe deles é muito ruim.

Eu, mamãe e o meu irmão noivo.

Hoje no serviço só pensava nesse casamento, no meu irmão, nos meus pais e na minha avó, todos iriam se reencontrar, exceto eu. Me senti como aquela flor de plumeria pudia que arranquei e levei para o serviço, bem afastado e isolado das outras flores.
Continue Lendo...

[Diário] Devaneio em dias chuvosos e algumas comprinhas 🌧️

19/04/2023 0 comentários

Alguns dias atrás eu estava em pé no fundo do ônibus em direção ao trabalho, quando fui fisgado num breve devaneio de recordações. Sabe quando você está lá... parado, com ninguém para conversar e acaba sonhando acordado? Isso é algo que me ocorre com bastante frequência, as vezes fico lá... só pensando... lembrando do meu passado, lembrando de quando era criança, das brincadeiras idiotas que fazia com os meus irmãos, quando brincava de cabra cega com os meus primos, ah... velhos tempos que sinto muitas saudades.

Lembro que quando era criança, eu reclamava muuuito da minha vida, das vezes que chegava da escola e minha mãe mandava limpar a casa, ou lavar a louça suja. Eu pensava: "nossa que vida chata, vontade de crescer e mandar no meu próprio nariz", pois é... isso aconteceu e não recomendo.

Não é fácil ser adulto, existe um preço a se pagar ao escolher trilhar pelo caminho da liberdade e independência. Mas ao mesmo tempo é bom, sabe! Fui uma criança/adolescente muito mimada, não tinha que levantar um dedo para nada, minha única obrigação era passar de ano e manter a casa limpa, mas isso estava me atrapalhando a amadurecer de verdade, quando me tornei adulto e entrei para o mercado de trabalho, não queria saber de nada, torrava meu salário como se o mundo fosse acabar amanhã e tinha zero responsabilidades. E sabe qual foi o resultado disso? não dava valor ao meu dinheiro suado, não pensava no dia de amanhã e nem nos imprevistos da vida.

Até que em um belo dia tive que sair da casa dos meus pais e tive um breve choque de realidade, são tantas responsabilidades e dificuldades de uma só vez, mas sabe... isso me ajudou a amadurecer e a enfrentar os desafios da vida. O meu eu de antigamente que só queria saber de assistir Netflix e jogar video game o dia inteiro, jamais imaginaria esse BOOM de amadurecimento na vida...


Hoje a minha tia me convidou para ir no centro, pois ela queria me dar uma calça de presente, o dia estava chuvoso


Quando nós chegamos na loja, ela me ajudou a escolher alguns modelos de calças e isso foi incrível, nunca tive ninguém para me ajudar a escolher uma roupa, a vida inteira, ou ganhava roupas aleatórias da família, ou comprava por conta própria e sem nenhuma companhia.

Acabou que saí da loja com 2 calças e 2 camisas super chique. Não vou mentir, fiquei bastante preocupado... pois sei que as coisas não está fácil para ninguém, mas ela me disse que não precisava me preocupar com nada e que estava tudo sobre controle.

Não sei por que resolvi escrever tudo isso hoje, talvez foi devido aos meus pensamentos e momentos de reflexões, talvez seja pela imensa gratidão que tenho a Deus pela família abençoada que tenho.
Continue Lendo...

Topo